Os 10 desafios da liderança nas academias.

Os 10 desafios da liderança nas academias.

1) Não ajude seu colaborador!

A questão é apoia-lo a atingir suas próprias metas para que ele seja capaz de entregar os resultados que sua empresa precisa. Um bom gestor acompanha o desenvolvimento individual das pessoas e percebe quais as dificuldades um colaborador está passando. Ajuda-lo não vai permitir que ele, por experiência, aprenda e consiga construir sua própria história na sua empresa. Agindo assim, você vai contribuir muito não só com a empresa, mas com a vida profissional de sua equipe.

2) As pessoas não conseguem adivinhar o que você quer!

Você não pode exigir que sua equipe adivinhe o que você quer que elas façam! Clarifique as regras do jogo para gerar comprometimento da sua equipe.

Não existe nada mais frustrante para um colaborador do que perceber que não está atendendo às expectativas do seu chefe. Toda vez que um colaborador não entregar os resultados que deseja e precisa, verifique se ele entendeu, se sabe de verdade fazer ou se não quer. Se não entendeu, certifique-se que ele entenderá oferecendo exercícios práticos e dinâmicas. Se não sabe, monte um treinamento específico sobre o que especificamente ele precisa para ser qualificado.

Pense na metodologia e nos procedimentos que a sua empresa oferece e capacite esse colaborador. Agora, não querer já é outro problema. Uma pessoa quando não faz porque não quer pense se você realmente quer essa pessoa em sua equipe. Apenas tenha certeza de que ofereceu o seu melhor quando o assunto é desenvolver pessoas.

E, um dos principais erros na gestão é na avaliação das competências das pessoas. Não se pode pensar em ter resultados de alguém que não foi treinado ou qualificado por você.

3) Qual a sua meta?

Você é daqueles líderes que espera o mês começar para contar qual será a meta? Ou ainda é daqueles que no meio do mês, muda as regras do jogo diminuindo ou aumentando a meta de acordo com a sua percepção de desempenho? Saiba que sua equipe vai se sentir confusa e instável, porque nunca irão saber o que de verdade devem ou podem fazer.

Tenha foco no seu negócio e estabeleça as metas com antecedência. De preferência no primeiro dia útil. Uma boa maneira de estabelecer as metas é acompanhar o desempenho anual e já ter uma ideia do que acontecerá nos meses seguintes. Pense nas renovações, avalie o potencial mensal e monte um plano de comissionamento adequado para o ano todo. Reveja esses dados mensalmente e, principalmente, entenda o potencial individual de cada um dos membros de sua equipe.

4) Comece e termine!

Se você é um gestor organizado, que executa as tarefas ao seu tempo, que não se “atola” de funções, saiba que sua equipe vai perceber isso. Ter processo com começo, meio e fim é o caminho mais seguro de atingir metas e orientar sua equipe!

Uma equipe bem orientada entendendo de onde podem recorrer para atingir os resultados, gera a sensação de que são importantes e capazes e, ainda, que podem atingir os objetivos da empresa. Permitir que as pessoas participem do alcance das metas e dos resultados, vai confirmar a sua competência de líder e gestor e ainda motivá-las a evoluir profissionalmente.

5) “Quem é” sua equipe?

Desenvolva sua capacidade de desenvolver empatia com as pessoas. Você sabe o que cada um dos membros da sua equipe pensa sobre seu negócio? Quantas vezes já “sentou” com eles e alinhou os propósitos tanto deles como seus? Pessoas têm competências individuais que precisam ser identificadas por você.

Utilize testes de perfil comportamental e motivacional, eles são ótimos para orientá-lo quanto à maneira de ver e agir das pessoas. Para cada perfil existe uma tarefa específica.

Pessoas mais emocionais tendem a querer falar sobre pessoas e relacionamentos. Pessoas mais racionais, tendem a pensar de maneira mais processual. Há ainda as que são ótimas para iniciar um projeto e há aquelas que são ótimas para finalizá-lo. Se você conseguir identificar essas particularidades, já será mais assertivo além de conquistar a confiança da sua equipe.

6) Pare de querer ser legal!

Para ser um líder eficiente saiba quando e como ser um coach que estimula o colaborador no alcance das metas pessoais e profissionais, um gestor que avalia e acompanha ou um chefe que audita, cobra e dá referências. Não se preocupe com o tipo de liderança que você quer ou acredita ser a melhor.

Seja o melhor líder que a sua empresa precisa. Descubra o que você como líder precisa para acompanhar e desenvolver sua equipe. Para ser um bom gestor de pessoas e de resultados, saiba no que você é bom. O que você é capaz de fazer. Qual o seu perfil gerencial. Sem esse conhecimento de si, sua relação com a sua equipe ficará mais difícil e mais superficial!

7) Reconheça no que sua equipe é boa!

Existe diferença entre competências técnicas e comportamentais você sabe identifica-las? Tenha um plano de gestão por competências.

Avalie qual o conhecimento que você precisa oferecer para qualificar as pessoas que é o que elas precisam saber, para que sejam capazes de desenvolver habilidades necessárias para o cargo que é o como tem que fazer e que se motivem a ter atitudes que as faça querer fazer e se desenvolver pessoal e profissionalmente.

8) Mantenha seus talentos por perto!

Como gestores precisamos tornar nossas empresas atraentes! Bons momentos juntos, feedback constante e acompanhamento diário é o que você precisa para desenvolver uma equipe de qualidade para que quem está dentro não queira sair e quem está fora queira entrar!

Perder um talento pode ser custoso para a sua academia, principalmente até esperar que um outro colaborador comece a dar o resultado necessário. E, quanto mais você conseguir manter pessoas talentosas por perto, mais você será capaz de construir sua metodologia de trabalho para que, quando esse talento se for caso não haja mais espaço para ele, você seja capaz de replicar esse conhecimento a outro colaborador.

9) Sem privilégios?!

Cuidado para não privilegiar um ou outro colaborador. Tenha boas condutas e avaliações para unificar a sua gestão e torná-la justa. As pessoas percebem quando damos a preferência para alguém.

Parece que há um movimento em beneficiar apenas a área comercial porque as metas e resultados são mais fáceis de serem medidas, porém, você precisa montar planos de metas para a empresa como um todo. Reveja seus indicadores de performance e incentive a todos os que obtiverem os melhores resultados.

10) Se você não gosta de um outro líder da sua empresa, paciência!

Não há nada que você possa fazer a não ser conviver em harmonia com ele! As reuniões constantes podem aproximar vocês dois e permitir que pelo menos o ambiente se torne saudável.

Uma das competências de um gestor é ter inteligência emocional para lidar com as pessoas de sua equipe e manter a harmonia, porém, essa competência precisa se estender aos seus pares gestores também, pois o clima da empresa como um todo pode ficar comprometido!

E boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *