Como usar seu perfil comportamental para obter ótimos resultados!

 

O comportamento humano é o que separa até o mais competente dos profissionais da possibilidade de ser bem-sucedido na vida e no trabalho.

Comece analisando: todas as pessoas se comportam da mesma maneira? Não. E isso tem problemas? Não deveria porque, em se tratando de comportamento humano não existe o bom e o ruim, mas o mais adequado para uma determinada função e espaço na sociedade.

O que tem em mim não tem no outro e isso deveria ser entendimento como comportamentos complementares, pois gera um terceiro comportamento que pode contribuir com o ambiente como um todo, mas para a maioria das pessoas aceitar que não seja bom em tudo e que tudo bem alguém complementar um projeto com atributos pessoais que eu não tenho, não seja demérito, mas trabalho em equipe, seria questionar o nível de maturidade que as pessoas têm nas organizações. Com isso pessoas e empresas seriam mais maduras, resilientes e prósperas.

Independentemente de nosso estilo comportamental, de nossas tendências comportamentais, os diferentes papéis, acontecimentos e situações pelas quais passamos durante nossas vidas, exigem que nos adaptemos em busca de maior efetividade, menos stress e mais sucesso.

Acontece que pela falta de consciência e conhecimento ao invés de entender como complementares as diferenças humanas, pessoas costumam confundir diferenças de comportamento com atritos de personalidade o que leva muitas vezes ao desgaste nas relações humanas e compromete os resultados.

Vale a “minha opinião” em detrimento da opinião do outro. Uma concorrência entre as pessoas por fazer valer uma opinião.

E esse é o grande problema no mundo corporativo: a concorrência comportamental entre as diferentes opiniões pode levar a empresa a ter um ambiente tóxico e hostil no relacionamento humano. E não tem nada de sadio ter que produzir bem e de boa vontade num clima como esse.

Cada papel, situação e/ou acontecimento exige de nós uma adaptação comportamental adequada sem, no entanto, exigir uma mudança de perfil comportamental. É o que chamamos de ter que adaptar seu modelo comportamental à função que “caiu” para você por contingência ou necessidade. Casos de pessoas que não gostam de uma atividade, mas o fazem porque aprenderam a lidar com a situação e acabaram aprendendo a função. Mas nunca serão necessariamente brilhantes, pois pessoas fazem melhor aquilo que faz sentido a elas. Isso explica baixo rendimento em alguém protocolarmente correto!

Além disso, determinados perfis possuem mais dificuldade de se adaptar do que outros e isso pode gerar muito stress emocional.

Se pensarmos que cada um de nós possui uma característica individual, não seria interessante pensar quais são os nossos atributos individuais, ou seja, qual é o nosso verdadeiro valor, no que eu sou bom? E como eu poderia emprestar esses atributos reais de performance a uma empresa ou equipe?

Uma das ferramentas mais utilizadas para mapear as necessidades de crescimento e estratégia e que também é muito utilizada no mundo corporativo, a matriz SWOT, também conhecida como FOFA, que descreve um ambiente onde se identificam as Forças, Fraquezas, Ameaças e Oportunidades, é aplicada nas pessoas também contribuindo para identificar estrategicamente, quais são as nossas necessidades de aprendizado e desenvolvimento levando em conta nossas atribuições pessoais e comportamentais. A partir dessas análises pode-se partir para planos de ação e crescimento que façam sentido para a pessoa e efetivamente gerar melhores resultados na vida e no trabalho.

Perguntas como:

⁃              Quais minhas principais atribuições positivais? No que eu sou bom? O que eu faço bem? O que os outros dizem que eu faço bem?

⁃              Quais meus pontos de melhoria? O que eu não faço bem? O que eu não gosto de fazer, mas faço!

⁃              Ao melhorar meus pontos vulneráveis usando meus atributos pessoais, quais oportunidades me aparecem?

⁃              Ao não os identificar, o que poderá acontecer comigo?

Conhecer-se é o principal diferencial do profissional que deseja ser bem-sucedido e que deseja desenvolver uma equipe com auto desempenho.

Uma vez iniciada a trilha do autoconhecimento é difícil parar, pois é maravilhoso descobrir nossas necessidades, o que falta em mim tem no outro e são essas diferenças que fazem a diferença no mundo! Poder fazer algo a partir do momento que identificamos nossas fragilidades nos da permissão para seguir em frente, inclusive eliminando alguns vícios de comportamento e crenças que nos limitam e cegam diminuindo nosso potencial criativo.

Porém, há uma linha tênue que separa aquilo que de fato somos com o que gostaríamos de ser. E nessa trajetória a amplitude de consciência apoia as pessoas a tomarem uma decisão de mudar e agir. O autoconhecimento te dá poderes para continuar agindo a seu favor e a favor do ambiente. Quando uma empresa procura um profissional para um cargo, posição e/ou função em aberto, acaba por concentrar sua análise nas obrigações e responsabilidades do cargo, pensando em seu candidato ideal a partir do curriculum, em sua formação e experiência.

No entanto, é verdadeira a máxima tantas vezes citada por consultores e profissionais em Recursos Humanos de que se pelo curriculum se contrata, pelo comportamento se demite. Como então responder a este desafio?

Adeque o perfil comportamental de uma pessoa e a análise de seu comportamento para uma função. Simples assim. Entenda que quanto menos necessidade de adaptação a pessoa tiver, mais confiante será. Leve em conta suas tendências comportamentais, orientadas pelas prioridades do cargo, ou seja, àqueles comportamentos que serão exigidos um maior número de vezes e/ou em maior intensidade. Nos trabalhos de desenvolvimento de talentos das empresas os profissionais da gestão de pessoas e RH municiam-se de várias ferramentas de interpretação de perfil e competências.

Na BrainFit usamos o perfil DISC (Dominância, Influência, Estabilidade e Controle), análise SWOT (Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças) pessoal e os 6 Motivadores de Sprenger (Utilitário, Teórico, Estético, Social, Tradicional e Individual).

O que essas metodologias e ferramentas tem em comum é que todas elas nos levam a entender a nós mesmos de maneira mais completa. O DISC explica como eu faço o que faço, combinado com os Motivadores explica porquê eu faço o que faço e envolvendo a SWOT, me permite traçar estratégias de desenvolvimento pessoal e profissional o que preciso aprender.

Para ajudar e complementar a leitura, segue um pouco de conteúdo para que você consiga ter uma ideia da importância de entender pessoas, segue abaixo algumas dicas de como identificar os perfis e saber quais as suas principais características para então saber lidar com as expectativas, suas e das pessoas:

DISC:

 

Como Lidar: Evite
Dominância: inacessível, sabe o que quer, não tem paciência, objetivo, um pouco agressivo, não quer perder tempo, pouco detalhista, seguro, decide na hora, prático, vai direto ao assunto.

Focado em resultados são ótimos para questões que exigem pressão e desafios, iniciadores de projetos, líder de equipe para obter alto rendimento.

Seja Claro

Vá direto ao ponto

Lide com fatos

Mova-se rapidamente

Seja confiante

Desafie

Prolongar-se

Detalhes

Falar errado

Decidir por ele

Tocá-lo

 

 Influência: alegre, sorridente, gostam de chamar a atenção, comunicativos, não gostam de rotinas, variações, impaciente, ansioso, falante, desorganizados, gosta de amigos, busca prazer, inovação, emotivo, usa gírias

Pessoas alegres e socialmente ativas, se dão bem como vendedores, comunicadores, animadores, moda e beleza.

Seja entusiasmado

Seja vibrante

Deixe-o falar

Pergunte a opinião dele

Fale sobre ele

Detalhes

Falar muito

Muito direto

Interrompê-lo

Pouco intenso

Estabilidade: quieto, calmo, tímido, cabisbaixo, fala baixo, não olha nos olhos, lento, individualista, observador, organizado, indeciso, tem dúvidas, inseguro.

Relacionamentos pessoais são muito importantes, por isso atividades como assistência social, caridade, ONG, organização de pessoas, RH, professores, psicólogos são bons para esse perfil.

Gaste um pouco mais de tempo

Mostre sincero interesse

Seja gentil

Siga no ritmo dele

Diminua riscos

Agressividade

Exigir decisões rápidas

Rigoroso

Ser muito rápido

Controle: pensa muito, detalhista, analítico, lento, faz muitas perguntas, postura alinhada, organizado, formal.

Com um perfil apoiado em métodos e processos, são mais compatíveis com posições administrativas e financeiras e organizacionais.

Seja imediato

Seja preciso

Forneça detalhes

Tenha paciência, dê tempo para decidir

Ser entusiasmado

Ser desorganizado

Forçá-lo

Não dar detalhes

Não saber responder

 

Um modelo de matriz swot para ajudar empreendedores a entenderem seus pontos favoráveis e o que precisa de atenção para crescer.

Motivadores de Spranger:

O fundamento deste modelo é o livro intitulado Formas de Vida escrito por Eduard Spranger em 1914. Observou que as pessoas vêem o mundo de maneiras diferentes. Identificou 6 “atitudes” ou valores motivacionais que nomeou como: motivação teórica, utilitária, estética, individualista, social e tradicional.

Procurou descobrir e entender “porque” nós vemos o mundo de maneiras diferentes. Lembre-se que se o DISC explica como fazemos o que fazemos, os motivadores explicar porque fazemos o que fazemos e juntos podem mudar muito a maneira de agir de alguém.

Teórico = descobrir a verdade e adquirir conhecimento.
Características:
• Busca a vivência pedagógica
• Apoia-se na razão
• Intelectual e pesquisador em busca do conhecimento
• Busca de explicações e soluções de problemas
• Mente investigativa e racional
• Dedicação profissional ao saber

Objetivo: adquirir conhecimento e crescimento intelectual

Carreiras: pesquisadores, cientistas, professores, médicos, advogados…

Equipe: resolver problemas, ser objetivo e embasamento teórico

Utilitário= ROI em relação ao tempo e à energia
Características:
• Prático em relação ao tempo, recursos e pessoas
• Habilidade para maximizar recursos
• Workholic
• Busca o ter e/ou consumir
• Considera pessoas como força de produção e consumo
• Está sempre comparando a utilidade de um objetivo com o seu custo

Objetivo: utilidade e uso eficiente de recursos

Carreiras: finanças, engenharia, vendas e compras, empreendedorismo, logística, produção…

Equipe: enaltece a praticidade, aplicação eficiente de recursos

Estético= aprecia e vivencia a experiência ao redor
Características:
• Busca do belo
• Desperdício da matéria
• Expressa-se através de suas impressões
• Rejeita a dor e desarmonia
• Foco no subjetivo
• Esteticamente contemplativo

Objetivo: equilíbrio da vida, harmonia e apreciar o belo

Carreiras: criação (mkt), pintura, música, paisagismo, decoração, arquitetura, dança, fotografia…

Equipe: criatividade, artes, harmonia e o belo

Social= investir a si mesmo e seus recursos para ajudar
Características:
• Altruísmo e abnegação
• Não espera retribuição
• Energia gasta em eliminar a dor e o sofrimento
• Pode viver em razão das outras pessoas
• Vive verdadeiramente na outra pessoa
• Formar e desenvolver pessoas

Objetivo: terminar com os conflitos e eliminar o ódio

Carreiras: assistentes sociais, educadores, pedagogos, enfermagem…

Equipe: investimento próprio nos outros, abnegação e desenvolver outras pessoas

Individualista= quer subir na vida e quer poder, liderar e dirigir
Características:
• Forma alianças para avançar posições
• Procura mostrar ou ser notado por símbolos de poder, sucesso, status e prestígio
• Superar obstáculos dá um “gosto” na vitória
• Busca a superação e o sucesso
• Ambicioso
• Sabe aonde quer chegar
• Marketing pessoal

Objetivo: o sucesso e ser vitorioso nas causas pessoais

Carreiras: política e posições de liderança…

Equipe: liderar pessoas, habilidade política, planeja e conduz estratégias vencedoras

Tradicional= busca o mais alto sentido da vida
Características:
• Vive de acordo com um sistema rígido de princípios
• Todas as decisões devem passar pelo filtro dos seus princípios
• Um sistema de vida é: religião, filosofia, doutrina, formação militar
• Ideia clara e o que é certo e errado
• Regula e filtra as decisões de uma pessoa

Objetivo: viver a vida em alinhamento com o seu sistema de vida

Carreiras: militar e religiosa

Equipe: entender a totalidade da vida, seguir e morrer pela causa

Uma coisa importante é entender-se para poder gerar ótimos resultados ainda que seja para poder lidar com os seus limites e com os limites das outras pessoas… no mundo corporativo não há nada que uma pessoa não seja capaz de fazer, apenas não está adequado seu perfil com a sua função.

Pense nisso!

Se quiser saber mais sobre as ferramentas da BrainFit ou mesmo passar por um processo de avaliação de perfil você ou de sua empresa, fale com a gente ou entre em contato no www.brainfit.com.br. 

Um forte abraço.
Cris Santos