Captar novos clientes nem sempre é uma tarefa fácil, você sabe qual o momento certo para “atacar”?
Toda vez que se estabelece uma meta, pessoas que trabalham com vendas tem que pensar: como faço para gerar tal resultado? E aí, o ataque é nas listas, na carteira de cliente e nas estratégias de vendas sugeridas pela gestão.
Em meses de procura, de janeiro a meados de junho e agosto a meados de novembro, o cliente procura a academia. Neste caso, o cliente é quem ataca a academia na procura por um ambiente que mais o agrade e atenda as suas necessidades. O que se faz nessas épocas é preparar a equipe para converter o aluno em cliente.

Na verdade, quando uma academia está precisando de alunos, não há um momento certo para captar possíveis compradores e, sim, aonde buscá-los. A prospecção é um fundamento da venda porque não dá pra esperar aluno cair do céu! E, neste caso, o ataque pode ser em Mailing, listas de ex aluno, visita não convertida, convênios, indicação, agendamento, campanhas de marketing… E, lógico, o maior desafio está nos meses de baixa: meados de junho, julho, meados de novembro e dezembro.

Porém, o maior problema está em saber se isso é o que a academia realmente precisa, porque existem algumas situações que nem sempre a captação é o mais indicado. Explico: academias que estão com a sua capacidade perto do máximo não precisam de (muitos) novos clientes, porque mais gente pode comprometer a qualidade de atendimento e o aluno reclama quando a academia está lotada. Então o jeito é investir em campanhas de renovação e retenção. Neste caso o ataque é dentro da academia mesmo pensando em bom atendimento e CRM.
O mais importante porém, é manter os clientes felizes e motivados e atacar a equipe de colaboradores com políticas de gestão e processos bem estruturados acompanhado de treinamentos e acompanhamentos constantes são geradores de bom desempenho e bom clima organizacional.

Quer conversar mais sobre esse assunto? Entre em contato com a nossa coach Cris Santos: cris@brainfit.com.br